Malditos olhos azuis 3



Click to this video!
Autor

Depois daquela tarde meia louca eu já não queria mais transar com ele não sei direito o motivo mais não tinha mais desejo e minha raiva tinha acabado .
Na manhã seguindo minha mãe volta toda arranhada parece que passou a noite no mato tava cheia de marca de mordida de inseto, ela nem entro e começou a pedir mais droga pró meu padrasto e ele disse que não tinha mais e não tinha como conseguir mais.
Ela então ameaçava ele dizendo que ia chamar a policia.
__Pensa que não sei que você estrupo a Natália antes e também sei que esta putinha te deu ontem .
Ele conversando disse você sabe que não pode chamar a policia aqui né .
Ela parou um pouco de gritar e saiu de perto dele e quando passou por mim na porta acarrou meu cabela e me arrastando para fora aos grito falava .
__VEM CÁ CADELINHA, ENTÃO VOCÊ ACHA QUE É MULHER PARA TRANSAR COM MEU HOMEM, VOU TE MOSTRAR QUE ACONTECE QUANDO SE TENTA ROUBAR O HOMEM DE UMA MULHER .
Neste momento ela começa a me dar tapas e me jogando no chão me chuta violentamente umas duas vezes ate que meu padrasto a segura e eu sai correndo para a mata que fica nos fundos da chácara onde fiquei por uma hora ate que meu padrasto veio me buscar .
__Natália vem a tua mãe não vai mais por a mão em você vem comigo .
Quando eu vi ele me atirei em seus braços e ele me pegando no colo me carregou de volta a casa onde tirando minha roupa passou uma pomada onde tava dolorido e com muito carinho .
ficamos ali por alguns minutos eu só de calcinha e ele cuidando dos meus machucados, foi quando minha mãe passou ali e disse .
__Vai cuida desta cadela quem sabe pelo menos de algum dinheiro como puta já que não serve pra nada mesmo .
Pondo uma mochila na costa saiu e não voltou maquela noite fiquei eu e meu padrasto sozinho deitado na cama deles mais nada aconteceu .
No outro dia acordei melhor meu padrasto tinha ido ate a estrada onde tinha uma mercearia e comprado pão e leite .
Naquela manhã meu padrasto estava tão carinhoso queria dar algo para ele mais não tinha nada ou tinha, então mesmo sem vontade comecei a passar a mão na sua barriga que logo desci ate sua calça e forçando a entrada da minha mão em seu cintura encontrei seu membro já duro .
Puxando ele para fora comecei a bater uma punheta .
A punhetinha que eu me fazia estava cada vez melhor. Ele, agora, apertava de verdade seu pau, quase machucado ao encontro da minha garganta .
Ele havia se abaixado um pouco e tinha encontrado uma posição boa para me ajudar a masturbar lo cada vez mais rápido e forte.
Eu mordia os lábios e inconscientemente fazia uma carinha de putinha que le deixava louco.

— Isso, filhinha… bate uma punheta pro seu paizinho.

— Ai papai… não fala assim que me deixa com vergonha .

__Papai você vai se separar da mãe pelo que aconteceu ontem .

— Ele disse que é isso, meu anjo?

Mesmo com a minha mãozinha no seu pau, punhetando com força, percebi que ele ficou envergonhado com a minha pergunta.
O que me deixou ainda mais curiosa.

— Ah, papai… — ele falou dengosamente mais em meio num gemido — … coisas…

Ele se sentou na cama e começou a fazer carinho na mim.
Sentindo sua menininha se contorcer quando comeou a dar beijinhos no meu pescoço, os pelinhos da minha nuca estava arrepiados. Continuei roçando os lábios naquela pele macia enquanto minha mão lhe massageava o ombro.

— Hmmm…. ai papai… ahhhhh… que delícia…

Seus lábios se fecharam sobre o lóbulo da orelha, e deu uma mordidinha enquanto tocava sutilmente minhas costas com pontas dos dedos, por vezes arranhando de levinho perto da bundinha.

— Ahhhhhhhh….. isso paizinho…. hmmmmm…
— To adorando, paizinho.

EU gemia, me contorcia sensualmente e empinava a bundinha.

— Eu disse ?
Papai vc tem uma vara muito gostosa de pegar… ahhhh… ai papai… que delícia…
contei que senti seu pau gostoso ahhhh… hmmm…

ELE Começou a massagear-me na bunda, por baixo da calcinha e meu dedinho se insinuava pelo meio do meu reguinho, até o meu cuzinho rosado.
— Ai papai… assim… faz carinho na sua menininha, faz… ai papai… hmmmm…

minha bundinha já estava completamente empinada, o cuzinho exposto.
Ele pegou meu dedo e forçou no meu cuzinho.

— Aqui, papai… enfia no meu buraquinho… faz carinho aqui, paizinho…

Voltei de novo a me comportar com uma putinha mais não era tesão que sentia eu só começava a ficar assim com meus pensamento não tava no meu padrasto e sim na minha mãe eu fazia aquilo não era pra ter prazer ou dar prazer era para tentar machucar minha mãe, pois era só nela que eu pensava naquela hora .

Quando seu dedo entrou, eu travei o meu cu… prendendo-o dentro dele.
Aos poucos fui relaxei e deixando ele se acostumar ao intruso.
Quando eu começou a gemer .
Ele continuou a brincar com o meu cuzinho rosado até que eu não aguentei mais e a deitei no chão da cozinha.
Ainda olhei para ele por um momento, contemplando aquele homem que mesmo sedendo parecia meio ingênuo e, ao mesmo tempo, meio malicioso.
Ninha mãozinha não largava do seu pau, não deixava de punhetar-lo.
Ele já não aguentando mais me pegou no colo e me levou para a cama, ali ele tirando minha calcinha caiu de boca na minha bucetinha lisinha enfiando a sua linguá tão fundo que parecia uma rola me possuindo .

Eu de novo fiquei surtada e falando coisa sem nexos .

— Vem, paizinho — ela falou — Entra na sua menininha.

— Entra papai… entra na sua filhinha.
Parecia uma puta mesmo mais as palavras que vinha na minha boca passava pela minha mente só minha mãe é que eu tinha no pensamento, na verdade eu mau sentia a presença do meu padrasto era só as palavras da minha mãe – ( cuida desta cadela quem sabe pelo menos de algum dinheiro como puta já que não serve pra nada mesmo ), pensando se ela quer uma puta serei uma então voltava a falar coisa do tipo .

— Mete, paizinho… por favor… enfia mais… é tão bom…

Falei, já louca de raiva mais transparecendo tesão, sem nem um pingo daquele medo babaca que eu senti da primeira vez e com uns palavras indecentes .

Eu disse, gemendo, enquanto sua rola entrava e saía freneticamente da minha boceta já inchada .
— Ai, paizinho.. você acha que já da para eu ganhar dinheiro para a mãe como puta ?
Ele na hora parou com sua rola dentro de mim, que para minha surpresa não demoro nem mais um minuto para amolecer e ele nervoso falo .
__Pára com isso Natália vc não vai fazer isto não tua mãe estava era drogada não tava dizendo aquilo mesmo .
Eu então virei pra ele .
__Você não quer mais fazer isto comigo não me quer mais .
Ele então mandou eu tomar banho por que o que estaríamos fazendo é errado e ele mais ainda por estar se aproveitando do meu ressentimento .
que no outro dia voltaríamos casa assim que tua mãe voltar .
Não deu outra minha mãe passou outra noite fora voltando só no outro dia .
Mais desta vez ela estava calma não pediu nada pro meu padrasto e dizia que só voltou para pegar algo que iria embora logo .
meu padrasto nem se importo dizendo que iria voltar para casa e que tmb o Rafael iria trazer uns amigos para tratar de negocio e queria que saíssemos ate o meio dia que dois empregado dele viriam arrumar o lugar para reunião .
Minha mãe surtou .
__Que ele vem pra cá vamos embora logo .
__Calma temos ate o meio dia .__não temos vamos embora !
Ele__que foi ?
Ela correu para parte de traz da casa grande entro e saiu com uns tubinhos na mão nisto meu padrasto disse, __que vc pego la dentro .
Quando ele viu ela estava com a mão cheia de bagulho querendo fugir .
Ele devolve isto .
Ela__não adianta nada já peguei ontem e vendi agora ele não vai perdoar, vamos embora logo .
Meu padrasto ficou doido e mando eu pegar td que teríamos que sair dali logo .
Nisto ele avista subindo na estradinha uma caminhonete ele fala para minha mãe .
__Não dá mais para ir embora não tem como fugir pela mata .
minha mãe louca começa cheirar aqueles tubinhos um atrás do outro nisto ela cai no chão tremendo .
Meu padrasto olhando um lado pro outro pegou minha mochila com minhas coisas entro no banheiro e jogou na fossa que tinha ali e virou para mim dizendo .
__Natália não tem como eu escapar sem que eles pegue nos dois faz uma coisa sobe ali na mata do lado oposto da chácara e se esconda a noite se eu não vier te buscar vá ate a estrada e peça uma carona mais nunca diga nada que acontecer aqui se alguém pode acontecer algo com vc lembre meu anjo fique caladinha não faça barulho e nunca fale nd pra minguem taá .
Me deu um beijo de despedida eu corri assim que subi o morro aparece a caminhonete e ele disfarçando acena a mão para os homem abrindo a porteira para ela entrar .
Misto desce um homem bem vestido acho que era o dono da chácara pois dava pra ver que ele mandava e os dois homem gigantes que tava com ele obedecia .
Quando ele vê minha mãe no chão agonizante ele começa a gritar com meu padrasto mais menos isto .
Só por que vc trabalhou bem na escola te dou um lugar para se divertir vc só tinha que tomar conta das coisa e deixa esta drogada pegar .entrando na casa ele descobriu que minha mãe tinha tirado muito de lá então eu olhando de longe na mata deu pra eu ver e ouvir um tiro que um dos homem deu na minha mãe no chão mesmo e meu padrasto de joelho pedia perdão chorando quando em outro tiro ele caiu no chão morto .
Eu ali olhando me encolhi e basicamente eu fiquei imóvel ate a noite onde fui correndo ate a estrada onde caminhei por volta de uma hora ate que uma patrulha rodoviária parou do meu lado e perguntou menina cade seus pais esta sozinha eu peguei e fui responder .
__————————————————————————————————————-?
que menina responde de onde vc é .
__————————————————————————————————————-!
Eu não conseguia falar não saia nada nem murmurar eu conseguia .
Então o guarda desceu da viatura olhando dos lados confinando que eu estaria sozinha me conduziu ate a viatura onde me deixou em uma cidade na delegacia, onde me deram comida água e uma policial mulher tentava conversar comigo e eu não falava nada .
me levaram para o hospital da cidade onde descobriram que eu tinha sido estrupada pois acho que encontraram semi dentro de mim foi uma confusão .
Só seu que depois de 3 dia pra cima e pra baixo minguem sabia quem eu era então acabei em um abrigo para criança .
Onde minha vida iria mudar ?
O tio de lá falou como alguém pode deixar uma menina tão linda com estes lindos OLHOS AZUIS sozinha na estrada ?
Mais para minha infelicidade seria para pior ?
CONTINUA ………

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 4 votos)
Loading...