Na infancia, em vez da Chupeta eu chupava era Pica

Click to this video!
Autor

…::: Atentendo a um sugestão de um leitor aqui no site, resolvi escrever meu primeiro conto erótico heterossexual. Como o tema Incesto é campeão absoluto de visualizações, resolvi então criar uma estória no estilo fantasia (assim como todas as outras que estão arquivadas na minha pasta) que não fugisse do tema, e nem da idade dos personagens relatados em outros contos do site. Espero que curtam, pois a cada linha que eu escrevia, eu melava a cueca. :::…

Claudinha mesmo muito novinha, já era uma menina muita esperta. Já aos *** anos, ia sozinha ao banheiro no meio da noite quando sentia vontade de fazer pipi. Em uma dessas noites, ela se levantou para ir ao banheiro e passou pelo quarto dos pais, quando viu sua madrasta pagando um boquete em seu pai. Ela não entendeu o que era aquilo, mas ficou sabendo mais tarde quando seu tio de 30 anos, moreno claro bronzeado pelo sol, alto e forte, veio morar com eles.

Claudinha não comentou nada com ninguém, mais na noite seguinte quando foi ao banheiro novamente, viu sua madrasta chupando-o de novo. A criança ficou olhando e se sentiu assustada. Não sabia o que era aquilo que sua mae estava chupando mas ela fazia com gosto e seu pai parecia gostar muito.

Tony brincava com as crianças do prédio, como se ainda fosse uma criança, era uma pessoa muito boa falava com todo mundo e fazia amizade com todos.
Quando Claudinha estava sozinha com seu tio, ela criou coragem e falou pra ele o que sua madrasta fazia com seu pai. Seu tio ficou assustado e depois se chatiou pela mancada de seu irmão Gustavo, mas acabou respondendo. Ele falou que os namorados faziam aquilo e que era normal. Claudinha então perguntou se ele queria namorar com ela (o rumo dos pensamentos dela o pegou desprevinido) e pra piorar seu pau deu sinal de vida dentro da sua cueca, involuntariamente.

Mesmo intrigado, Tony disse que ela era muito lindinha, mas novinha demais para namorarem daquele jeito. Claudinha ficou triste com a resposta do tio. Então ele riu e a pegou no colo (com as perninas da criança abertas ao redor da sua cintura) e começou a beijar seu pescocinho e a falar que quando ela ficasse um pouco maior ele brincaria com ela daquele jeito (nem precisa comentar que a sua rola estava completamente dura dentro da cueca).

Já com 7 aninhos sua curiosidade ja ultrapassava o espaço-tempo. Quando estava ajudando o seu Tio Tony a lavar sua moto (teve uma hora que ele debruçou sobre ela para limpar o freito) ela, na intenção de "ajudar", chegou perto dele e segurou na sua pomba por cima do calção, e como ele não reagiu nem nada, ela continuou pegando, fazendo a rola do tio crescer em sua maozinha.

O calção era folgado e ela meteu a mão por baixo (entre a coxa) subindo pela virilha e pagando seu cacete com a mão. "Nossa", ele pensou, "que maozinha gostosa"! Claudinha não aguentou e diante da situação em que seu Tio Tony não se mexia (ela queria ver, sentir o cheiro e chupar como via sua madrasta fazendo nos ultimos dois anos) ela o puxou por baixo e a pica teza do seu tio surgiu.

Ela era linda…grossa, macia, cabeça rosa e lustrosa. Claudinha chegou perto para sentir o cheiro e sentiu um cheiro inebriante de pica, fazendo ela ficar com agua na boca.

Ela ficou mexendo e cheirando ele, até que começou a sair uma babinha e não resistindo mais, passou a língua naquele cabeção rosa. "Nossa"! "Que delícia"! Seu tio estava indo a loucura e ela realizando um sonho!

Depois de um tempo com a caceta do tio na boca, ela o escuta falando:
– Matou a curiosidade? Agora chupa igual sua madrasta vai, chupa gatinha que depois vou meter ele na sua bucetinha, meu amorzinho.
Na mesma hora Claudinha re-colocou a rola do seu tio na boca e chupou como se fosse um sorvete de morango. Seu tio estava delirando de tanto prazer. E como ela via sua madrasta fazendo em seu pai anos atras, fez nele igualzinho.

Não demorou muito e ouviram um barulho na garagem. Claudinha fingiu que estava ajudando seu tio, e pegou uma peça qualquer da moto e entregou pra ele.. (mass que safadinha seu tio pensou, dessa idade e ja sonsa…)

Passado uma semana. Claudinha encontrou seu Tio Tony no subsolo do prédio e o deu um abraço bem apertado. Seu tio estava subindo com uma sacolas de compras, e ela o ajudou abrindo a porta do elevador. Quando entraram em casa seus pais não estavam, mas deixaram na geladeira um recado que so iam voltar as 22:00 e ainda era 10:00 da manhã.

Aproveitando a oportunidade, seu tio queria continuar o que foi interrompido anteriormente: ele queria gozar na boquinha dela.

Ele chegou perto de sua sobrinha e a beijou pela primeira vez. Primeiro ele deu um selinho, depois ensinou ela a beijar de lingua. Então desceu e começou a lamber o local que iria nascer seus peitinhos e depois sua virilha. Tony arriou a calcinha de sua sobrinha e deu beijinhos na sua bucetinha ainda muito pequena. Enquanto estava com a boca dentro da buceta de Claudinha, ele abril sua bermuda e uma pomba durissima pulou lá de dentro. Depois ele foi ate a sacola de compras e pegou uma pomada de xilocaina e ky que havia comprado ja com intenção de fude-la.

Depois ele a carregou e a pos deitada na mesa da sala e pediu que ela levanta-se as perninhas e colocou seu pau na entradinha da sua buceta ja todo melado com ky, e foi forçando a entrada. Depois de alguns minutos, a cabeça entrou. Tony achou estranho, pq entrou relativamente fácil, mas não deu muita importancia pq pelo menos ela não sentiu dor.

Depois de alguns minutos parado, ele começou a meter em rítimo lento, sentido cada pedacinho daquela bucetinha em seu pau. Depois de 30 minutos, Tony gozou bem fundo em sua sobrinha.

Ao pegar o pano,pra limpa-la, Tony vira pra trás e encontra seu irmão Gustavo branco feito cera, os observando…

Continua…