Brincando acabei levando ferro ( Levando pica do titio)



Click to this video!

Oi gente, desculpe a demora, tive alguns problemas essa semana mas agora estou totalmente disponível e vou continuar a narrar minha história. E pros mais safadinhos, procurem no Google, loirinha rabuda e tentem adivinhar qual delas sou eu rsrs, postei a foto mas não vou dizer o site, se não estraga a brincadeira. Essa é continuação dos contos “Brincando acabei levando ferro” e “Brincando acabei levando ferro (meu primeiro boquete”. Agora sem mais enrolação, vamos ao conto.
Saímos da minha casa já no inicio da tarde, a viajem seria bem longa, no carro estávamos eu, minha prima Leticia, minha mãe, meu pai e meu primo, filho do meu tio Alberto.
Eles todos conversavam animados mas eu só conseguia pensar se meu tio tinha me visto e se iria me dedurar. Passei o caminho inteiro pensando nisso até chegarmos. O lugar era incrível e ficava a apenas 2 quilômetros do mar, a casa era enorme e muito bonita, e pra nossa sorte tinha vários quartos, ou seja não teria que dividir com ninguém.
Ao todo éramos 10 pessoas na casa, eu, mamãe, papai, meu tio Alberto, o filho dele Heitor, sua esposa, meu outro tio, a mulher dele e seus três filhos, Leticia, David e Marcos, todos mais novos que eu.
Assim que entrei na casa fui logo escolher meu quarto, e por sorte peguei um dos que tinha vista pro mar, me inclinei sobre o parapeito da sacada e fiquei admirando a vista, estava tão distraída que nem percebi meu tio Aberto entrar no quarto, foi então que senti ele me encoxando, levei um susto mas ele todo carinhoso disse pra eu me acalmar e que ele só queria me fazer um carinho, dito isso ele enlaçou minha cintura e começou a beijar meu pescoço, pensei que ele iria me comer ali mesmo, porém antes de qualquer coisa minha mãe me chamou do andar de baixo, .e desvencilhei rápido dos braços deles e corri até onde ela estava, fiquei muito assustada com aquilo, meu próprio tio querendo me comer mas devo confessar que gostei do jeito como ele me pegou rsrs. No dia seguinte resolvi que iria provocar meu tio Beto. Passei a me encostar nele quando passava perto, sentar em seu colo, dar beijinhos.
A cada dia ele parecia mais tarado por mim, até que numa noite o inevitável aconteceu, eu estava em casa sozinha pois todos, inclusive me tio Beto, tinham saído pra ver um show que estava rolando numa praia próxima de onde nós estávamos, eu como não curto muito lugares muito cheios fiquei em casa. Por volta da onze da noite meu tio Beto voltou pra casa, dizendo que o show estava muito chato, subiu pro quarto e logo voltou vestindo apenas um short de jogar bola, sentou ao meu lado no sofá, ( apesar de já ter seus trinta e poucos anos, tio Beto era muito gostoso, barriga sarada, devido a academia, braços fortes, peito largo uma delicia de homem, nunca fui muito de reparar mas naquele momento vendo ele ali fiquei toda molhadinha) meu coração batia acelerado. Titio não parava de olhar pra minha bundona, e como eu estava usando um shortinho bem pequeno (que ficava enfiado na minha bunda), atiçava o tesão dele ainda mais. Eu podia ver seu pau duro, pulsando por debaixo do short. Eu estava louca de excitação. Fui deitando de ladinho no sofá, abrindo espaço entre o encosto e eu. Tio Alberto se levantou, pensei até que ia embora mas logo ele voltou e se deitou bem entre mim e a parte de trás do sofá, passou a mão na minha cintura e encaixou a rola no rego da minha bunda, fiquei lá em silêncio acomodando aquela piroca no meio do rabo, até que senti meu tio se mexer atrás de mim, logo senti algo quente tocar minhas coxas, ele tinha tirado o pau pra fora do short, fiquei lá me fazendo de boba, fingindo que estava prestando atenção na TV. Logo tio Alberto começou a puxar meu short, me deixando peladinha da cintura pra baixo, eu meio que inconscientemente até ajudava ele no processo, estiquei uma das pernas, titio não se fez de bobo, encaixou o cabeça da rola na portinha do meu cuzinho e foi forçando aos pouquinhos, o safado até já tinha passado lubrificante na piroca. Fui sentindo aquele pau gostoso me invadindo, doía um pouco mas o tesão era maior, eu gemia baixinho enquanto ele apertava meus peitinhos e beijava minha nuca. Aquilo estava muito bom, gozei duas vezes só ali.
Aos poucos meu cuzinho foi engolindo aquele pau, centímetro por centímetro, até que entrou tudo. Titio Beto parou um pouco pra esperar meu cú se acostumar e logo em seguida começou um vai e vem bem demorado, me comendo com carinho, metia, esperava uns segundos e tirava, eu estava indo ao delírio, gozei não sei quantas vezes. Ficou me comendo ali de ladinho por uma meia hora, apertando minha bunda e coxas, dizia no meu ouvido que eu era muito gostosa e tinha um cuzinho delicioso. Senti tio Beto aumentar o ritmo das estocadas e logo um forte jato de porra invadiu meu cú. Minhas pernas estavam moles, estava toda suada e exausta mas realizada. Titio se levantou, ainda pelado, só então tive noção do tamanho da rola que eu tinha aguentado, fiquei toda orgulhosa, meu tio foi até a cozinha e voltou dizendo pra irmos tomar banho, cheia de manha (e de porra rsrs) pedi para ele me levar no colo, ele sorriu e me levou nos braços até o banheiro, onde eu ainda chupei aquela rola gostosa. Mais tarde naquela noite o telefone tocou, era mamãe avisando que eles só voltariam da praia onde estava rolando o tal show por volta da uma da tarde, avisei pro meu tio e logo vi um sorriso safado em seu rosto, eu já sabia o que significava e era meu cuzinho quem iria pagar o pato.
Bom e isso, espero que tenham gostado e se pedirem com jeitinho posto a continuação ainda essa semana, beijos da Thais e até a próxima.