Descobrindo a novinha!



Click to this video!

Que todos estejam bem, sou Delmiro e tenho 60 anos, viúvo e de bem com a vida.
Com a crise fechei minha empresa e investir em imóveis no litoral, são 3 apartamentos e uma casa que alugo apenas por temporada.
Eu moro em uma quitinete muito bem montada e no mesmo andar tenho outra que alugo apenas para casais e dias desses aluguei para um jovem casal, ele com 23 e ela com 19 anos e muito linda e gostosa.
Já no primeiro dia aconteceu um fato que iria me proporcionar momentos de puto êxtase para esse velho.
O casal foi roubado e não ficaram com nada, celular, documentos e dinheiro, os ladrões levaram tudo.
Nervosos me contaram o que aconteceu e ofereci ajuda, primeiro chamei os dois para jantarem comigo.
Eles aceitaram e ficaram felizes com minha atitude, apôs o jantar ofereci um dinheirinho para eles não ficaram sem poder fazer nada, disse que podiam me pagar quando pudessem.
Vamos aqui chama-los de Yasmim e Túlio.
Yasmim era muito lindinha mesmo, de shortinho de licra que deixava sua bucetinha bem marcada e uma blusinha sem sutiã que destacava seus peitinhos pequenos e saborosos.
No dia seguinte eu acordei bem cedo, faço caminhada e natação todas as manhãs, o Tulio estava na portaria perguntando sobre uma praia mais reservada, o porteiro não sabia mas eu já me prontifiquei a informar e até mesmo levar o casal até lá.
Para ver aquele delicia de biquíni valia o esforço.
Tirei meu carro da garagem e partimos em direção ao local.
Chegamos mas ainda tinha uns 2 quilômetros de trilha, caminhamos sem falar muito e assim economizar energias.
Depois de um pouco mais de 1 hora chegamos na tal praia reservada, tinha poucas pessoas e todas já frequentadores ativo do local.
Todos tiraram as roupas, e Yasmim era realmente muito delicia e estava com um biquíni bem pequeno.
Nadamos e brincamos bastante no mar e na areia.
Duas meninas estavam fazendo top les e a Yasmim disse que tinha vontade mas tinha vergonha, eu fiquei na minha mas o Túlio a encorajou e ai meus amigos, fiquei de rola duro em segundos, que peitinhos lindos.
Tulio me perguntou o que achava de sua jovem esposa e disse a verdade, que era muito lindo de rosto e corpo.
Depois de umas boas talagadas de vodca com suco o Túlio ficou bem alegre e sempre beijando e alisando sua esposa.
Agora eu não escondia minha ereção e a Yasmim olhava sem disfarçar, tenho rola com 23 centímetros.
Na água as brincadeiras ficaram quentes, até abaixar a parte de baixo do biquíni o Túlio fez.
Na hora de ir a Yasmim tirou a calcinha do biquíni e ficou apenas de saída de praia, eu sabendo que ela estava peladinha e isso me fazia suar frio de tesão.
No prédio eu os convidei para a saideira e eles aceitaram e fomos direto para a minha quitinete.
Yasmim pediu para tomar uma ducha e a indiquei a área onde tinha um chuveirão, Túlio ficou na sofá assistindo algo na tv.
Ver aquela menina peladinha tomando banho e sensualizando ma minha frente foi demais, ela me chamou para o banho e me esqueci de Túlio e fui.
Claro que fui de short, ela perguntou porque também não ficava nu, assim fiz e quando ela viu minha rola ficou de boca aberta e começou a mexer na buceta e nos seios.
Deu um grito e chamou seu marido, ele riu muito e disse, pode realizar seu sonho e então ela se ajoelhou e meteu minha pica na boca chupando com muita vontade.
Aquilo era o maximo, ser chupado pela novinha e o seu marido olhando e tocando punheta.
Antes que gozasse eu retribuir e puder sentir o saber de sua buceta e cuzinho.
Então ela me pediu para meter, pequei uma esteira e a deitei, abri suas pernas e meti com vontade, ela chegou a chorar na minha pica mas aguentou o tudo.
Não demorou muito e ela começou a sentir prazer a a gozar com vontade.
Seu marido se acabava na punheta a chamando de piranha, vadia e putinha de coroas.
Era muito excitante tudo que acontecia e depois de um tempo não aguentei e avisei que estava vindo meu gozo, a safadinha pediu na boquinha e assim fiz.
Gozei muito e ela antes de engoli brincou com a minha porra, agora ela que chamava seu marido de corno e que isso era apenas o começo.
Então eu deixei o casal conversando e fui no meu banheiro tomar um banho, quando voltei eles estavam me esperando apenas para irem embora, me despedi e disse que a noite eu queria leva-los em um bar bem legal de uma amiga.
No inicio da noite lá fomos nós, comemos e bebemos e voltamos para pra casa.
Agora os convidei para um vinho, convite que foi aceito na hora.
Bebemos e eu os chamei para dormirem lá mesmo, na mesma hora ela entrou no quarto e deitou, tenho uma cama de casal bem grande.
Ela estava um pouco bêbada e dormiu rápido, Túlio bebeu mais um pouco e também dormiu.
Eu deitei do lado dela e senti aquele corpinho quente, isso já me deixou de pica dura.
não demorou mais que 30 minutos e ela acordou para ir no banheiro, aproveitei e fui atras, eu de pica dura ela pegou e chupou ali mesmo, voltamos pra cama e lá meti de novo na buceta da safadinha até ela gozar e acordar o maridinho corno.
mas desta vez eu queria mais, o cuzinho daquele menina devia ser especial.
Falei no ouvidinho dela o que queria e ela disse que só o maridinho liberar que ela dava.
Perguntei o corninho se podia e ele disse que podia tudo.
Levantei, busquei um gel e untei seu cu e coloquei a cabeça e fui enfiando.
A vadia gemia e chorava, seu corninho a encorajava e beijava sua boca para ela não gritar e chamar a atenção dos vizinhos.
Não foi fácil empurrar tudo no cuzinho dela mas conseguir, fiquei um tempo quieto e quando ela se acalmou fui metendo e tirando com pressão, aquele cu nunca mais seria o mesmo.
Suando, gemendo a safadinha pediu que gozasse logo, assim fiz e enchi seu cu de porra.
O maridinho a pegou no colo e a levou no banheiro para um banho, apôs isso eles se foram e pude ouvir eles metendo sempre com ela o chamando de corno.
Durante 4 dias eu comi aquela jovem esposinha e no ultimo dia uma situação que não esperava, ela pediu que eu gozasse na boca dele, além de corno ela está o preparando para ser bi.
Nas ferias de julho me prometeram que virão de novo aqui, agora terei uma bucetinha e dois cuzinhos para saciar, será que vou dá conta?