Sexo forte, com muito tesão entre dois caras!



Click to this video!

Pessoal, meu nome é Ricardo, tenho 26 anos e sou de São Paulo. Sou um cara forte, peso 85kg, tenho 1,78m de altura e corpo musculoso, definido por exercícios físicos, barriga seca, mas sem o rigor da academia. Sou um homem sério, que curte uma sacanagem interessante entre caras, possuo uma personalidade bastante rude, bem masculino, com um toque de romantismo. Tenho algumas tatuagens e cuido muito do meu corpo, mas sem exageros do tipo, ficar 1 hora só pra arrumar o cabelo. Não sou o tipo de cara que se acha. Essas características eu defini com base no que ouço das pessoas com quem convivo no dia-à-dia. Sou um tanto tímido, com uma aparência bacana, bem peludo, e recebo, eventualmente, cantadas na rua tanto de mulheres quanto de homens. Ninguém fala que eu sou Bissexual. Ah, sou mecânico, quer dizer, tenho uma oficina e eu e minha equipe de mecânicos trabalhamos com customização de carros esportivos hehe.
O caso que vou contar aconteceu já há alguns meses.
Eu já conversava com um cara chamado Marcos, há umas quatro semanas, e já havíamos saído algumas vezes pra beber em alguns bares bacanas, e trocado uns amassos no carro, mas sem sexo ainda (não curto sexo logo de cara). Em um determinado dia, depois de algumas cervejas, Marcos me convidou pra ir até sua casa e pensei que já estivesse na hora de rolar algo mais.
Chegamos até sua casa, tomamos mais algumas cervejas e eu perguntei se poderia tomar um banho, porque já estava um pouco “alto” por causa da bebida. Marcos prontamente me arrumou uma toalha e ficou a me esperar. Quando terminei, havia tomado uma ducha também, no banheiro do seu quarto e estava só de cueca boxer sentado no sofá da sala. Eu também saí de cueca do banho e pude reparar em seu corpo com mais clareza. Ele tem o porte físico bastante parecido com o meu, 27 aos de idade alguns centímetros mais baixo, não muito branco, barbudo (muita barba mesmo e muito bem desenhada), olhos castanhos puxados pra amarelo, muito boa pinta, cabelo curto e corpo malhado com cerca de uns 80kg. Ele é ex militar.
Quando o vi, logo me excitei, e o pau começou a marcar a cueca. Ele também já todo sacana, se levantou, veio até mim e perguntou:
_ O mecânico aí tá com a potência toda não é, malandro?
_ Há tempos me caro! – Respondi.
Fui me aproximando e o beijei com força, abraçando com uma pegada firme e dizendo em seu ouvido:
_ Você não via a hora desse dia chegar não é senhor Marcos?
Ele sorriu e já foi enfiando a mão na minha cueca e pegando no meu pau. Ficamos nas preliminares por um tempo, nos beijando deitados no sofá. Aquele tipo de amasso com força, que só dois homens bem viris sabem fazer.
Tomei a iniciativa e fui descendo até sua mala, mordendo sua boca, chupando seus mamilos, lambendo sua barriga, até que por instinto tirei sua cueca e peguei no seu pau. Marcos tem um pau normal, com 15 centímetros, grosso, todo uniforme, com as veias aparentes e a glande (cabeça) arredondada. Apertei forte o seu membro, depois puxei o prepúcio com a mão levando até a base. Apertei novamente e fui subindo até a glande. Ao fazer isso, um pouco do pré gozo começou a sair, e eu já esperando, louco de tesão por isso, não resisti, e meti a língua com vontade, lambendo aquele liquido viscoso. Marcos deu um urro abafado, então eu abri a boca e comecei a chupá-lo com vontade, engolindo tudo às vezes, e segurando suas bolas, grandes naquela mala firme, que demonstrava muito tesão. Com a outra mão brinquei com o espaço entre o seu saco e o seu anus. Isso fez com que ele soltasse mais urros abafados e tivesse alguns espasmos haha. No meio dessa sacanagem, ele se vira para mim e diz com uma voz grave:
_ Safado!!
_ Está gostando, seu puto? – Perguntei, expondo um sorriso provocante.
Voltei à sua boca, o abracei e o beijei mordendo a sua língua e deixando que ele puxasse devagar. Ele inverteu a situação, me colocando deitado de costas no sofá e fazendo movimentos abraçado ao meu corpo com se estivesse querendo me comer, relando seu pau entre as minhas pernas que estavam abertas, mas ainda de cueca passando a jeba entre o meu saco e meu anus. Senti um tesão imenso no cara, e o abracei com mais força, e ele mordeu meu pescoço e me beijou, com vontade. Foi descendo, chupou e lambeu muito meus mamilos, me deixando louco. Foi descendo, tirou minha cueca, pegou o meu pau, que tem 15 centímetros, bem grosso desde a base até a glande, com algumas veias aparentes, e chupou com força, me fazendo urrar de tesão e ter um espasmo. Chupou bastante, foi até minha mala, com as bolas proporcionais ao membro e colocou tudo dentro da boca, fazendo movimentos circulares com a língua. Voltou a me chupar, por algum tempo e o tesão foi aumentando. Não avisei, e provavelmente ele percebeu que eu iria gozar, e despejei muita porra na sua boca, urrando de tesão e ele sem tirar meu pau da boca, até que ele veio por cima de mim e me deu um beijo, com aquele gosto de porra louco, e o cheio característico. Sem descanso (porque estava com muito tesão, voltei a chupá-lo, agora com a intenção de fazê-lo gozar também, e continuei com meu pau duro feito pedra. Depois de alguns minutos ele anunciou que iria gozar, e eu preparei pra receber os jatos de porra na boca. Ele começou a gozar e eu bebi toda aquela porra, deixando escapar somente um pouco, que escorreu pra minha barba grande e bastante cheia. Ele me puxou pela cintura até nossos rostos ficarem frente a frente, me olhou nos olhos, e depois lambeu o canto da minha boca que continha a porra que vazou e me beijou.
Ainda com muito tesão fomos para o quarto. Joguei Marcos na cama e subi em cima dele o abraçando e relando nossos cacetes um no outro, eu com as pernas abertas e o anus piscando de tanto tesão. Levantei o corpo ficando sentado em cima dele, com o seu pau entre meu anus e minha mala, rígido como pedra, movimentando para frente e para trás, como se ele estivesse me comendo. Ele, com uma cara provocante me disse:
_ Brincadeira safada, hein Ricardo?!
– Você ainda não viu nada Militar! – Respondi dando uma risada forte.
Nessa brincadeira, meu pau babava de tanto tesão e eu esfregava ele na barriga do Marcos e espalhava o pré gozo por todo o seu peitoral, como se tivesse deixando, meu gosto e meu cheiro no seu corpo.
A coisa foi esquentando, e eu desmontei do corpo do cara, e ele veio por trás de mim, abrindo minhas nádegas e lambendo todo o meu rêgo. Cara, puta que pariu! Que tesão foi aquele. Meu ânus piscava, freneticamente e eu ficava mais louco ainda naquele homem. Mano, que sensibilidade! O cara veio então com a língua e brincou com meu anel. Ele tentava enfiar a língua no meu ânus e aquilo me arrepiava todo. Meu pau babava tanto que pingava no lençol. Eu gozo muito, então a baba não parava. Ele veio, mais sacana ainda, pegou um gel lubrificante no criado mudo, deixou escorrer pelo meu rêgo e eu já sabia o que ele ia fazer. Caralho, que sensação foi aquela! Marcos aproveitou o gel que escorria em mim, lubrificou um dos dedos e enfiou no meu ânus me fazendo urrar. Eu estava de quatro, ele brincou bastante com meu cu, depois me virou de costas. Introduziu o dedo em mim novamente, agora comigo na posição de frango assado e encontrou minha próstata. Velho, nunca tinha sentido nada igual!! Eu tinha espasmos a todo momento. Ele pra completar pegou meu pau com a outra mão e colocou dentro da boca, me chupando muito. Me controlei pra não gozar de novo, puxei ele pra junto do meu corpo e nos beijamos de novo. Chupei seu pau mais um pouco, engoli a baba que foi acumulando no seu membro, o coloquei de quatro e disse:
_ Mano, essa brincadeira vai esquentar!
_ Ricardo, eu quero você agora, dentro de mim!! – Disse o Marcos com uma cara de macho, falando firme, como se estivesse me dando uma ordem.
Eu curto demais, homens que assim como eu, são machos por natureza e são liberais em termos de sexo. Fica um mistério no ar, um tesão diferente, quando dois homens que aparentemente são héteros se pegam com vontade.
Como somos saudáveis e já nos conhecíamos previamente, não usamos camisinha, e cara, foi alucinante. Eu coloquei o Marcos de bruços, com as pernas levemente abertas, me ajoelhei entre elas, e apoiei um dos braços na cama, levando o meu cacete lubrificado até o ânus do Marcos. Brinquei um pouco, e ele ficou louco, piscando pra mim. Coloquei o pau no caminho e fui introduzindo devagar até o limite que a posição permitia. Nós ficamos ofegantes de tanto tesão. Eu me deitei por cima das suas costas e ali ficamos em êxtase por um tempo, com meu pau e seu cu pulsando de tanto tesão. Ainda Abraçado ao seu corpo, abri minhas pernas, montando em sua bunda, com meu pau enfiado no seu cu e as pernas abraçando o seu corpo e comecei a bombar devagar, apertando forte o seu corpo, fazendo-o dar uns gemidos meio que rapando a garganta, muito másculo aquilo. Eu o apertava contra o meu corpo e o bombava, com firmeza e carinho, num ritmo quente, brincando com seus mamilos. Cara, ele sorria de um jeito tão doce que eu não podia acreditar, falava besteiras pra mim, com uma voz forte e potente que me deixava apaixonado. Depois de um tempo, o coloquei de frango assado, introduzi meu pau no seu anus e bombei num ritmo moderado. Peguei no pau dele e enquanto eu bombava, o masturbava devagar. O tesão e a sintonia que tínhamos era inegável. Eu o abracei enquanto bombava e nos beijávamos com força. Nossas barbas grandes e viris traziam uma sensação diferente. O tipo de coisa que você nunca vai encontrar em uma mulher. Cada sexo tem sua peculiaridade.
Já bastante envolvidos, me deitei de costas sobre a cama e ele montou em mim da mesma forma que eu fiz brincando com ele, com os joelhos apoiados no colchão, meteu meu pau no seu cu e ficou naquele movimento ritmado e gostoso, dando pequenas reboladas as vezes, fazendo meu pau ficar cada vez mais duro. Seu membro esfregava na minha barriga, suas bolas eram massageadas pelo movimento de vai e vem e em momento algum, em toda a transa, seu pau amoleceu. Eu tenho um puto tesão nisso. O cara fazendo passivo, com tanto envolvimento, tanto tesão, tanta vontade que o pau não cede um centímetro. Isso que é sexo. Firmeza, carinho, força, virilidade entre dois caras. Isso me tira do sério haha.
Já bastante excitados, ele anunciou que ia gozar, Seu cu apertou o meu pau e ele gozou forte, em grande quantidade, me dando um banho de porra, forte e quente. O liquido chegou até a minha boca, me deixando com tanto tesão que não aguentei e gozei dentro dele. Ele rebolando afim de tirar o máximo de mim, me deixando louco, com as contrações que seu ânus ainda fazia, junto com a minha carga de porra inundando o seu rabo. Mano, foi indescritível aquilo. Ele passou a mão na porra espalhada no meu peito e esfregou na minha cara toda, me abraçou forte, me beijou devagar e demorado, enquanto ainda sentíamos o orgasmo em nossos corpos. Ficamos assim até nossos paus amolecerem e o meu sair de dentro dele devagar.
Nos olhamos, rimos com uma cumplicidade e carinho formidáveis e adormecemos ali mesmo. Quando acordamos formos tomar um banho juntos e depois saímos para trabalhar, afinal já era um novo dia.
Se você gostou, comente aqui em baixo. É uma maneira de eu saber se você assim como eu curte um boa sacanagem entre homens que são como brothers. Quem sabe fazemos amizade?!
Até mais turma!