Minha esposa brincou mostrando aos meus amigos o cheiro da xota, do cu e das suas tetas

Click to this video!

Depois que minha esposa passou a se excitar mandando nudes para meus amigos e se fazendo de prostituta, inclusive negociando valores para uma festinha com todos nós, parece que ela se libertou de vez. Passou a usar calças bem justinhas sem calcinha, arrumando as calças de forma que o formato de sua buceta ficasse bem desenhado e camisetas brancas sem sutiã que deixavam o formato dos seus imensos seios totalmente desenhados. Confesso que, apesar de demonstrar imensa irritação para ela, não conseguia deixar de sentir um tesão incontrolável, tanto que passei a seguir ela a distância, vendo como a sua imensa bunda parecia que ia engolir as calças que se modelavam na frente e atrás.
O contato dela com os meus amigos continuou cada vez mais intenso e ela, só para me provocar, passou a tirar fotos com detalhes da minha casa que poderiam levar meus amigos a perceberem que ela era a puta que deixava a todos eles excitados. Para a minha sorte, os seios e a bunda dela são tão imensos que monopolizavam os olhares, e as fotos das coisas da minha casa passavam despercebidos. Numa noite, eles me convidaram para vermos um jogo de futebol no apartamento deles, no qual moram seis ou sete deles. Iam fazer uma carne assada e a minha esposa, para minha surpresa, insistiu para que eu fosse. Ela que é sempre tão irritada com meu convívio com os meus amigos fez questão que eu fosse, pois eu estava trabalhando demais e precisava me distrair um pouco.
Durante a janta é claro que o assunto foi só o acerto da data e da divisa do valor cobrado pela puta para uma festinha particular. Quando ouvi que iam pagar o que ela cobrava mais iam fuder até o ouvido dela senti um misto de irritação e excitação. Me excitei ainda mais quando um amigo disse que gostaria de socar o pau até no meio dos dedos da minha esposa. No meio das muitas cervejas que bebíamos e das obscenidades que escutava sobre a minha esposa ouvi o barulho da campainha e fiquei apavorado quando um dos meus amigos abriu a porta e vi minha esposa se materializar na minha frente. Estava usando um top branco que comprimia os seus já imensos seios e uma saia que mal cobria a sua bunda. Aliás, bunda que ficou explodindo por causa do salto alto que ela usava e que modelava todo o seu rabo.
Perguntou se podia entrar, disse que estava se sentindo muito solitária e foi se enfiando apartamento adentro. Mas o pior ainda estava por vir… após alguns minutos ela interrompeu a conversa que estava tendo com os meus amigos e pediu para ir ao banheiro. Ao voltar passou por mim e colocou no bolso da minha bermuda uma calcinha. Fiquei apavorado com a possibilidade de ela estar sem calcinha no meio de tantos homens e ela, como se nada estivesse acontecendo, sentou-se no sofá e escancarou as pernas reclamando do calor do apartamento. Foi quando enxerguei toda a buceta dela. Para continuar a tortura, tratou de puxar assunto com todos dizendo que eu tinha contado a ela que eles estavam querendo contratar uma puta para uma noite de farra. Na hora eu gelei e ela, sem qualquer alteração, passou a implorar para que mostrassem para ela as fotos da puta. Depois de muita insistência, eles mostraram as fotos elogiando cada detalhe da puta que, na verdade, era ela… a minha esposa que estava na frente deles, no apartamento, e sem calcinha e nem sutiã.
Olhando as fotos passou a elogiar a puta que era ela mesma, dizendo que realmente era uma puta lindíssima, mas que deveria ser muito cara. Um dos meus amigos não se contentou e disse que pagaria tudo para lamber toda a puta, ao que a minha esposa, dando nítidas evidências de estar toda gozada, disse que por muito dinheiro não se importava em nada em ser lambida. Como a bebida já começava a fazer efeito, em vez de meus amigos terem cortado o assunto, passaram a dar corda. Perguntaram se ela não se importaria em ser lambida por vários homens ao mesmo tempo, ao que ela disse rindo que esse era afinal o sonho de toda a mulher. Quando os meus amigos olharam para ela com espanto ela perguntou: E seu eu fosse a puta que vocês querem foder?
Neste momento eu verdadeiramente gelei… ela, então, disse rindo que era só uma brincadeira, mas que iria fazer um teste para ver como eles se sairiam na circunstância que estavam querendo tanto. Mencionou que, provavelmente a puta iria servir comida na boquinha deles e se fazer de rogada. A minha esposa então pegou a tábua de carnes e passou a desfilar entre meus amigos colocando pedaços de carne na boca de cada um deles e permitindo que eles tirassem casquinhas dela que foram de coxadas a sanduíches enquanto ela ria e colocava carne na boca do amigo que a abraçava pela frente e o que a encochava por trás. Rindo muito, ela achou muito engraçado quando eles se juntaram em torno dela fingindo que estavam disputando os últimos pedaços de carne que ela ergueu para cima enquanto eles descaradamente se esbaldavam enfiando as mãos nos seios e nas coxas dela.
Ela então disse que estava cansada demais e que eu já estava tendo acessos de ciúmes com a simulação, que iria embora mas que, antes, daria a eles um presente em pagamento pela janta. Disse que faria uma brincadeira e o vencedor ganharia o título de mestre das putas. Foi ao banheiro e voltou rapidamente. Pediu para que cada um se sentasse em uma poltrona que ela ia mostrar três cheiros. Quem acertasse os três ganharia uma noite de amor com ela. Parecia que eu não estava ali… ninguém me olhava e nem se importava com o que eu estava sentindo. Sentou-se então no colo de cada um dos meus seis amigos, um de cada vez, e passou três dedos no nariz deles perguntando se cada um tinha cheiro de buceta, de cu ou de tetas suadas. Um por um dos meus amigos foi tendo o prazer do bundão dela sentado na perna e em cheirar a xota, o cu e as tetas da minha esposa. Fez isso com todos e cada um deles errava uma ou duas respostas. O último colo no qual sentou foi no meu. Não queria responder, estava totalmente furioso com ela, mas os colegas pediram para que eu não estragasse a brincadeira. Respondi e acertei todos os cheiros, penso que ela fez isso para que eu vencesse mesmo. Ela, então, se abraçou comigo e disse que o vencedor levaria o prêmio para casa. Enquanto os meus amigos protestavam ela foi abrindo a porta e me puxando. O tesão dela era tanto que acabamos fodendo no meio da rua, após irmos de carro algumas quadras, atrás de uma parada de ônibus. A essas alturas nem eu nem ela nos importaríamos se alguém parasse para pegar o ônibus ou se o ônibus passasse. O desespero por foder já tinha tomado totalmente conta de nós dois…