Iniciando minha sobrinha



Click to this video!

Tanta coisa pra contar que nem sei por onde começar. Bem. Tenho uma sobrinha de 8 anos, ela é uma fofura, tem o corpinho bem torneado, apesar de magrinha tem bumbum grande, coxas grosinhas, cabelão, bucetinha super inchada e nenhum seio, nem carocinho ainda. Ela mora vizinha a casa de minha mãe, portanto vive na casa da vó, faz refeições, as veze dorme por lá. Sempre que vou visitar minha mãe minha sobrinha vem toda cheia de carinho me abraçar e brincar comigo, senta no meu colo em posições que derruba qualquer homem, pega meu celular e mexe em tudo, até nos vídeos de sexo que tenho na memória, sempre com olhar curioso. Adora ficar dentro do meu carro fingindo que está dirigindo, atualmente todas as vezes que vou lá coloco ela no colo e ela vai guiando o carro até o final da rua e aproveito sempre pra dar uma passadinha de mão da xoxotinha dela, ela sempre me dá um beijinho, pega as moedas que acha e vai embora. A coisa começou a esquentar mesmo quando de tanto ela pedir pra ir pra minha casa jogar no computador e a mãe deixou (eu moro sozinho, então pensa o perigo eu e essa coisinha linda numa casa). Peguei ela depois da escola, numa tarde e prometi levar de volta ao anoitecer. Em minha casa ela pediu pra eu colocar joginhos da monster high e afins. Tirei a roupa de trabalho e fiquei só de cueca Box, peguei uma cerveja e pedi a ela pra me deixar sentar na cadeira dela e ela sentaria em meu colo, ela concordou sem cerimônia. Ela sentou toda abertinha e meu colo, eu de pau duro mas ela não esboçava nenhuma reação ou comentário. Pedi pra ver meu email rapidinho e coloquei de volta no jogo dela. Continuei tomando minha cerveja, cheio de tesão, o pau já doendo e melado. Ela tava num vestidinho e calcinha rosa, eu comecei acariciar o corpo dela e cada vez mais descendo a mão, cheguei até a testinha da xota sem reação negativa, porém quando desci mais ela começou a falar que fazia cócegas e tirava minha mão, insisti sem sucesso. Resolvi tomar banho, bati uma gostosa e voltei pelado, fiquei na frente dela me enxugando e o pau balançando e ela olhava e virava sem dizer nada, vesti outra Box de frente pra ela. Sentei novamente com ela no colo, abri outra cerva e pensei em tentar mais uma vez tocar na xoxotinha dela. Tentei e tentei, e ela dizendo pra eu parar que fazia cócegas, ai eu disse deixa eu botar a mão dentro da calcinha, eu deixo parada ai não faz cócegas, ela permitiu…. nossa que maravilha sentir aquela delicinha em minha mão, a bucetinha dela tem alguns pelinhos já, eu nem sonhava, botei o dedo na rachinha e percebi que ela tava meladinha, que tesão gente, mas ela cortou meu barato reclamando, daí eu pedi pra ela deixar eu ver um pouquinho que eu não botava mais a mão, ela deixou talvez pensando que ia se livrar de mim, puxei a calsinha e pudi ver os pelinhos e a raxinha linda. Coloquei a mão novamente e pressionei o grelinho, senti o corpo dela tremer em meu colo, nisso ela disse que ia morder minha língua se eu colocasse a mão novamente, eu nem acreditava naquilo, então botei a língua pra fora e disse morde, e ela mordeu, mas não muito forte, nisso comecei a beijá-la e pedi a língua dela, mordi de leve e chupei a lingüinha dela, e ficamos nisso um tempo, revezando as línguas aproveitei ela toda largadinha e comecei a pressionar o clitóris dela por cima da calcinha enquanto nos beijávamos e ela se tremia toda em meu colo, puxei a calcinha de lado e comecei a passar o dedo na raxinha toda melecada, ela não reclamava mais de cócegas estava totalmente entregue a mim, não sei onde a coisa ia parar se não fossemos interrompidos por um pedreiro que vinha fazer um serviço em minha casa, neste dia ficou nisso.
continua…