A filha da prima da minha mulher



Click to this video!

Ola, meu nome é Renato, e vou contar o que aconteceu comigo há algumas semanas atrás.
Confesso que estou com o cu na mão, pois basta um vacilo da pequena Laura, e eu estou fudido.
Laura é a filha da prima da minha esposa, uma menina de apenas 8 anos, muito sapeca e muito esperta pra idade dela, e parece que está ligada no 220 V.
Eu nunca tive paixões por crianças, sempre me interessei por meninas mais velhas, com seus 16 anos, pois além de terem o corpo mais aprimorado, são uns verdadeiros vulcões na cama, mas a pequena Laura me chamou pela bunda dela.
Apesar de pequena, ela tem uma bundinha respeitosa. Sem brincadeira, se tirar uma foto, pegando entre a barriga e as coxas, todos vão dizer que se trata de uma menina de seus 16, 18 anos.
Esse sentimento aconteceu uma vez onde fomos convidados para ir a um parque aquático, e ver a pequena Laura com um biquíni lindo, me deixou com muito tesão, justamente porque por ela ter uma bunda avantajada, o biquíni era praticamente comido por aquele traseiro, então parecia que ela estava com aquele minúsculo biquíni.
A partir desse dia, meu tesão por ela só aumentava, e quando ela ia em casa, as brincadeiras eram as mais pervertidas possíveis, eu fazia cocegas, agarrava ela por trás, apertava a bunda dela, e ela, sem nenhuma malicia, adorava tudo aquilo.
Até que um dia, um problema entre as tias fizeram com que minha esposa e prima tivessem que sair, e pediram se eu poderia ficar com a pequena Laura. É claro que aceitei.
Ela estava com um vestidinho verde, bem curto, e nas brincadeiras, percebia que ela usava uma calcinha totalmente branca, que em uma das horas, estava enfiada totalmente no cuzinho dela.
Brincamos um pouco aquele dia, e percebi que ela estava cansada, então se encostou em mim no sofá enquanto assistíamos televisão.
Eu fazia carinho no braço dela, e as vezes descia até a cintura. Ela nada reclamava.
Resolvi atacar, e nos carinhos nos braços chegava as vezes na bundinha dela, mas por cima do vestido, e ela não reclamava, até que em certo momento, ela se deitou quase que completo no meu colo, ficando de conchinha, mostrando aquelas pelas coxas pra mim.
Não sei se ela estava gostando, mas ela se levantou, tipo me abraçou de frente pelo pescoço, colocou sua cabeça nos meu ombro e ficou assim, e eu continuei acariciando as coxas dela. foi quando eu arrisquei a perguntar
– Tá gostando?
– huhummm, respondeu ela
A minha vontade era levantar aquele vestido e meter a mão nas coxas dela, mas o medo falava mais alto, mas continuei acariciando os braços e as coxas com as pontas dos dedos.
Mais uma vez ela se mexeu, dessa vez ela subiu com o corpo dela em cima do meu, ficando abraçada de lado, só que agora ela estava praticamente com as coxas de frente pra mim, então pra ajeita-la, seguei ela pela bunda e a encaixei de ladinho do meu colo.
Como estava com medo de dar merda, parei de fazer o carinho que estava fazendo, e depois de alguns segundos, ela disse
– Faz carinho…
Ela estava meio sonolenta então eu disse
– Quer dormir na cama?
E pra minha surpresa, ela disse
– Só se você for junto
Resolvi arriscar novamente
– Melhor não, senão vou querer te beijar inteira, e você não vai gostar
– É claro que eu vou gostar
Então a peguei no colo, e a levei pra minha cama. Quando a deitei, ela virou de lado e ficou quieta. Minha vontade era tirar aquele vestido e chupar aquele corpinho inteiro, mas só se ela realmente quisesse, e quando estava saindo do quarto pra deixa-la sozinha, ela disse
– Você não ia ficar comigo?
– Melhor não – disse meio arrependido
– Fica aqui comigo
– La, se eu ficar com você, vou acabar te beijando e acariciando e você não vai querer
– claro que eu quero, fica aqui comigo…
Acho que ela não estava entendendo que eu não queria ficar só dando beijinhos no rosto dela, queria chupar aquele corpo inteiro.
– La, melhor não, antes que eu faça qualquer coisa que você não goste…
Antes que eu terminasse a frase, ela se levantou, tirou o vestido, ficando só de calcinha, se deitou novamente e disse
– fica comigo… faz carinho…
Eu não acreditava, aquela delicia estava deitada na minha cama, de barriga pra baixo, aquela bunda linda só coberta por aquela pequena calcinha, e não aguentei e comecei a passar a mao pelo corpo dela, e não me preocupava em passar a mao na bunda.
Entao tomei coragem e comecei a dar pequenos beijos nas costas dela, e ela soltou um pequeno gemido
– Ta gostando
– Huhuummm, faz mais
Nessa hora, pensei: era tudo ou nada
Comecei a beijar as costas dela, subia até o pescoço e dava beijos perto do ouvido dela, e ela dava pequenos gritinhos de cocegas, eu estava tão louco, que a puxei pro meio da cama e fiquei de joelhos acima dela, e beijava e acariciava aquele corpo.
Quando desci, passei pela bunda e comecei a beijar a parte de tras das coxas dela, e neste momento, já ouvia alguns gemidos dela.
Num momento de loucura, sem pedir, comecei a puxar a calcinha dela pra baixo até tirar totalmente. Ela nada falou.
Entao cai de boca na bunda dela, comecei a beijar, a acariciar, até que comecei a enfiar a língua bem no meio das pernas, chegando a tocar no cuzinho e na bucetinha dela.
A xaninha dela estava ensopada, e a safadinha só soltava pequenos gemidos.
Eu estava descontrolado, já não pensava mais se alguma coisa poderia acontecer, não tinha mais medo, eu só queria aquela menina.
A virei de barriga pra cima, abri as pernas dela e comecei a chupar aquela buceta linda, e não demorou muito a pequena começou a se contorcer e a gozar loucamente, e enquanto ela estava assim, a virei de bruços novamente, coloquei minha rola no meio das coxas dela e comecei como que se estivesse metendo na bunda dela, mas na verdade estava só fazendo nas coxas e também não demorou muito, tirei meu pau no meio das coxas e comecei a gozar naquela bunda deliciosa.
Neste momento, caiu a ficha e percebi a grade cagada que eu tinha feito.
Pedi mil desculpas pra ela, sai correndo pro banheiro, peguei bastante papel e lenços umedecidos, e a limpei todinha.
Depois que ela colocou a roupa, foi até a sala e ficou um tempo sem falar comigo.
Tentei explicar o que tinha acontecido, falei que eu não queria ir pra cama com ela porque sabia que ia acontecer aquilo, mas ela deu um sorriso pra mim, falou que tudo bem, que tinha gostado e continuamos assistindo televisão.
Horas depois a mae dela chegou e ela antes de ir, me deu um beijo no rosto e me disse baixinho:
– eu gostei, próxima vez a gente faz mais.