Casadadinha descobrindo o prazer

Click to this video!

Tudo aqui é real, menos os nomes para preservar as pessoas.
Sou Laiana, tenho 19 anos e casada com Ermey a quase 8 meses. Nosso relacionamento sempre foi muito bom, sexo fiz com ele e alguns namorados antes dele mas foi com apenas 4.
Neste inicio de ano com essa crise tive que começar a trabalhar, onde moro é uma cidade de tamanho médio no interior de São Paulo.
Depois de muita procura conseguir uma vaga para ser cobradora em ônibus de viagem, mas viagem curta de uns 80 KM.
Fiz o treinamento e comecei a seguir.
Começava as 4 horas da manhã mas valia a pena, ao meio dia eu ia embora e podia fazer as coisas em casa.
Um salario razoável, passageiros legais, as vezes aparecia uns bobos mas eu não esquentava e continuava a fazer meu trabalho.
Depois de 2 semana me disseram que ia mudar o motorista, ele estava de ferias e retornaria na manhã seguinte.
Na empresa fui apresentada a ele, Sr Reys, um senhor de 56 anos, moreno forte e com um charme especial.
Durante o primeiro dia eu notei que ele me secava, sempre olhando para meus seios e bunda.
Só para sua curiosidade, sou morena clara, 176 altura, 54 quilos, seios pequenos, bunda media e cabelos negros e longos.
Depois de uns 5 dias ele começou a conversar coisas mais intimas, me disse que sua esposa não fazia mais sexo, estava meia doente e ele estava carente.
O Sr. Reys é muito saudável, forte e sempre bem perfumado, mesmo trabalhando com esse calor sua higiene era exemplar.
Comecei a olhar aquele homem de forma diferente, descobri um senhor volume em sua virilha, tinha pau grande.
Então em um dia onde eu estava de folga, sabendo de seu horário sai de saia e blusa sem sutiã e embarquei em seu ônibus, claro que ele focou surpreso mas disse que ia na casa de uma amiga na cidade vizinha.
Durante a conversa ele disse que poderia me buscar mais tarde de carro, ele tinha mesmo que comprar umas coisas e não seria nada demais.
Aceitei e marcamos para as 14 horas no shopping.
Ele chegou de bermuda e camiseta, mostrando todo seu corpo bem cuidado.
Tomamos um suco e disse que precisava ir, então entramos no carro.
No trajeto ela olhava minhas coxas, eu até colaborava me mexendo e teve hora que até minha calcinha ele viu.
Claro que seu pau ficou duro e vi como estava por cima da bermuda.
Sem me falar nada entrou em um motel, eu também fingi que nada estava acontecendo.
Sai do caro e entrei no quarto, ele foi logo me deixando nua, caiu de boca na minha buceta, me chupou muito.
Depois de gozar bastante, nunca antes tinha sido chupada assim, retribui chupando seu pau, que coisa linda e gostosa, grande e grossa, muito dura.
Chepei muito, então ele me colocou na cama e me comeu, foi colocando devagar na minha buceta mas quando entrou tudo ai ele virou um bicho, sua pegada era coisa de louco.
Metemos demais, eu gozei umas 3 vezes com aquele pauzão em minha buceta.
Ele disse que ia gozar e me encheu de porra.
Ficamos assim agarradinhos sem falar nada por um tempo, ai eu comecei a chupar seu pau, tava mole mas não demorou muito e já estava dura.
Agora eu sentei em cima e cavalguei com vontade, minha buceta até fazia barulho como se cantasse.
Mudamos de posição e de quatro ele me fe zum pedido, queria comer meu cuzinho.
Não podia negar nada a ele, me preparei, ele passou um creme e me posicionou para levar rola.
Colocou a cabeça na portinha de meu cu e foi empurrando, doía muito mas eu nuca nego fogo.
Depois de bombar muito e eu ver todas as estrelas ele gozou, sentir toda sua porra quente no meu útero e também gozei.
Ficamos na cama um bom tempo para recuperar as energias.
Depois de um banho nôs vestimos e fomos embora.
Ele foi me levar em casa, isso era umas 19 horas já.
No portão de minha casa ele acabou me convencendo em chupar mais uma vez seu pauzão, não neguei e de joelhos chupava com gosto, depois de um tempo ele gozou, que delia de porra. continuei a chupar até deixar seu pau bem limpinho.
Me despedi dele e entrei, depois de uns 5 minutos meu marido chegou, eu gelei mas não podia fazer nada, ele veio e me beijou na boca, nem desconfiou do gosto da porra.
Agora eu saio com o Sr, Reys toda a semana.