Casamento do Meu Amigo Paulo



Click to this video!

A muito tempo ando querendo contar sobre o casamento do meu amigo Paulo, do RJ, corno manso de carteirinha, Marly sua mulher nunca me enganou e depois do casamento tive a certeza. Eles casaram-se em 1982 no RJ, uma bela festa um casamento bem festejado, foram passar lua de mel em uma pousada, numa pequena cidade do RJ, o sogro e um tio de Marly foram leva-los, logo q chegaram Paulo notou q um cara não tirava os olhos de Marly, mas deixou pra la, entraram deixaram as malas no quarto e sairam para se despedir do sogro e o tio, qdo estavam voltando Paulo notou q o cara, jogou um beijinho pra Marly, q sorriu e ficou quieta, subiram tomaram um banho e desceram para dar um passeio, foram curtir a praia, passearam bastante e depois resolveram beber algo em um barzinho proximo, entraram sentaram, qdo ia pedir algo notou q uma pessoa se aproximava e cumprimentou Marly q estava de frente pra porta, qual não foi sua surpresa qdo viu aquele rapaz da pousada, notou um ar de contentamento no rosto dela, mas deixou ver o q ia acontecer, pediram uma bebida e tira gosto, começaram a saborear e apreciar a bela paisagem ao redor, notou q o cara não tirava os olhos de sua esposa, aquilo ao inves de incomoda-lo, estava deixando ele excitado, Marly por sua vez, olhava disfarçadamente e deixava escapar um sorriso bem discreto, mas q Paulo tinha notado e estava saboreando aquela situação, depois algumas horas resolveram irem embora, chegando na pousada deram de cara com o tal, q sorriu pra eles deu um alo e saiu, Paulo e Marly foram para o quarto, descansaram um pouco, trocaram de roupa e foram pra piscina, Marly estava vestindo uma maior mais comportado qdo Paulo pediu a ela q colocasse aquele biquini q ela tinha comprado no dia anterior e não sabia se ia usar, por ser um tanto ousado, ela ficou pensativa, mas como ele pediu novamente e disse q ela ficaria muito bem nele, resolveu colocar, realmente ficou divinamente nela, q tinha e ainda tem um lindo corpo, foram para piscina la chegando viram o tal sentando em uma cadeira proximo da piscina, q ao ver Marly deu um sorriso de orelha a orelha e ficou olhando ela sem ao menos se preocupar se Paulo estava ou não vendo, Marly por sua vez, ciente da situação resolveu tirar partido e passou rebolando mais ainda na frente dele, Paulo não sabia o q fazer, estava excitado com tudo aquilo e começou a imaginar o cara cantando sua esposa, as horas foram passando, Paulo resolveu entrar na piscina, convidou Marly q diz não querer entrar ainda, ele foi, era tudo o q o tal rapaz esperava e logo se aproximou de Marly e foi dizendo q estava vidrado em sua beleza, Marly sorriu e disse q estava acompanhada e curtindo sua lua de mel, o rapaz se apresentou disse chamar-se Alfredo e estava ali tirando umas férias, q ficaria por mais tres dias, depois jogando todo seu charme., disse q desejaria ter um momento a sós com ela, se seria possivel a noite depois q o marido dormir, ela sorriu dizendo vc deve estar maluco, hoje dia especial pra mim e ele, depois sou uma mulher de familia e respeito muito a ele, Alfredo sorriu e disse, isso apenas um convite para quem sabe sermos bons amigos no futuro, Paulo a tudo assistia de longe, foi saindo dagua e chegando junto da esposa, perguntou: o q o sr deseja? Alfredo sem perder a pose disse, apenas vim cumprimentar o belo casal pelo casamento, desejo toda felicidade pra vcs, formam um belo casal, Paulo agradeceu e pra surpresa de Marly, disse: aceitaria um convite para jantar com a gente? q foi aceito de pronto por Alfredo, qdo voltaram para o quarto Marly interpelou Paulo, o porque daquilo? no qual ele disse nem saber o q tinha dado nele de convitar o rapaz,mas, se ela quisesse ele iria falar com Alfredo, Marly disse o q esta feito, esta feito!!! vamos ao jantar e foram, ela linda num vestido branco bem solto, q deixava ela mais bela,Alfredo tinha escolhido uma mesa bem no canto, lugar mais discreto, todos sentaram, Alfredo começou perguntando se estava tudo bem com eles, se estavam curtindo, ambos disseram q sim e Paulo completou……inicio de uma vida juntos tudo é maravilhoso, ao Paulo disse mais uma vez> felicidade ao belo casal e vamos comemorar. fazendo sinal ao garçon q trouxe uma garrafa de champanhe e felicitou os noivos, depois pediram outros drinks, e a conversa rolou sobre todos os assuntos, até depois de uma brincadeira do Alfredo, chegar sobre sexo, perguntou se essa seria a primeira noite deles. como estavam se sentindo, aquilo mexeu mais ainda com Paulo e deixou Marly pensativa e imaginando coisas, depois do jantar os tres foram passear na praia, Marly estava meia alta e bem liberal, Paulo com ideias, q nem ele podia acreditar, passeavam com os pes na agua, teve uma ideia, disse esta quente demais, vamos entrar na entrar um pouco mais e dar alguns mergulho, vou de roupa mesmo, e sem esperar respostas foi, Alfredo não perdeu oportunidade acariciando o rosoto de Marly disse, vontade de beija-la, ela prontamente se ofereceu e ali trocaram um delicioso beijo ao qual Paulo observava sorrindente, tudo estava dando certo, resolveu voltar e chegando perto perguntou o bj estava bom?…Marly sem jeito perguntou q bj? Alfredo rindo disse uma delicia…….completando, pediu e recebeu autorização para continuar, abraçando Marly começou a beija-la novamente q tentou se soltar e depois se entregou a um beijo caloroso e demorado, com muitas caricias. Paulo então sugeriu…que tal irmos para o quarto, o q foi aceito de pronto por Alfredo, Marly nem sabia o q dizer, era um momento unico o q estava vivendo, queria por demais aquele macho e ao mesmo tempo pensava no Paulo, o q ele estava sentindo, chegando, Paulo abriu a porta, enquanto os outros dois estavam trocando mais um longo beijo, entraram e mal tiveram tempo de fechar a porta, Alfredo acariciava, os lindo seios de Marly q nunca tinha sentido outras mãos que não fosse do Paulo, esse aproveitando abraçou ela por tras e começou beijar sua nuca, esfregar o pau durissimo em seu rabo, ela louquinha de tesão começou a pegar no pau do Alfredo, q a essa altura ja metia a mão entre as pernas dela acariciando sua buceta, mamando seus seios, Alfredo tirou o vestido dela, deixando ela só de calcinha e sutiã e Paulo fez o resto, os tres nus foram pra cama, onde Alfredo deitando ela com as pernas bem abertas começou a chupar sua bucta e Paulo seus seios, ela gemia, gritava, sentia um prazer como nunca tinha sentido, gozou a primeira vez na cara do alfredo, gemendo e dizendo, vc quiz assim Paulo seu corno, sinta meu gozo, vai ser corno pra sempre, gozou muitoo.Paulo pediu pra ela mamar pau dele, mas ela disse nãooo, primeiro de meu amante depois do corno, e começou a chupaar o pau do Alfredo, que louco de tesão como estava, gozou rapidamente na boca dela, ela sentiu porra pela primeira vez na boca, engasgou, mas logo sentiu o cacete do marido em sua boca tbem q acabou de completar gozando, escorria porra do corno e do amante pelos cantos da boca, Paulo não se conteve e passou a beija-la, sentindo o gosto da porra dele e do Alfredo, foram os tres para o banho e tudo recomeçou, depois do banho os tres voltaram pra cama, Paulo caiu de boca na buceta dela enquanto ela mamava o pau de Alfredo, q logo deitou e pediu pra ela sentar no pau dele, ela veio sentando com carinho, bem devagar, aquele pau enorme entrando em sua buceta, cabeçona entrando, pau todo, começou um vai e vem, entrando e saindo, Alfredo mandou Paulo passar a lingua na buceta dela e no pau dele, aquilo levou ela a loucura, gritava gemia, falava obece ele seu corpo chupa minha buceta, passa lingua no pau dele, vai seu corno manso, aquilo foi a loucura, Paulo chupava os dois e batia uma punheta, Alfredo sentia aquela mulher doida de tesão cavalgar com força, rebolava, subia e descia, os tres chegaram, num gozo juntos, foi uma troca de gemidos e gritos de prazer, os tres cairam extenuados, cada um para um lado e dormiram, de manha Marly foi a primeira acordar e começou a chupar o pau do Alfredo q acordou e disso q iria fode o cuzinho dela, acordaram Paulo para ele ver ela perdendo as pregas do cu, Alfredo com Pau durissimo, molhou com guspe e começou a enfiar no cu virgem dela, qdo a cabeça começou penetrar ela quiz tirar e deu um gritinho pedindo pra para mas Paulo segurando ela disse, mete fode o cuzinho dessa cadela. Alfredo excitado meteu de uma vez, ouvindo um grito dela, deu uma parada esperou ela ficar mais a vontade e começou um vai e vem
Paulo, batia uma punheta e ela gemia pedia mais e mais, mandou Paulo gozar na boca dela, Alfredo não aguentado mais gozou junto com ela e depois foi a vez do Paulo encher a boca dela de porra, depois mais um beijo na boca do Paulo, mandando ele tomar toda a porra. depois foram para o banho, Paulo me contou tudo isso a pouco mais de um mês, depois q soube q a esposa tinha dois amantes e ele sabia de tudo, fui falar como ele como somos bons amigos, resolveu me contar e resolvi a pedido dele escrever esse conto. com o tempo contarei mais coisas sobre essa puta chamada Marly e o corno de meu amigo Paulo.