A Aposta Perdida



Click to this video!

Ele foi me pegar, já com um olhar maligno… Fomos para casa que ele mora só que… Ao chegar conversamos antes, lhe disse que tivesse cuidado comigo… E que seria completamente inaceitável sexo anal… Ele logo perguntou se podia pelo menos brincar… Lhe respondi que ele sabia da vida dele… Tirei minha blusa e fiquei coberta com um lençol … Ele amarrou minhas mãos, pedi que afrouxasse um pouco a corda, ele continuou seu trabalho sem falar nada… Eu estava deitada de barriga pra cima, com minhas mãos BEM amarradas com uma corda ligando para a cama… Ele foi à cozinha e buscou um gelo… Mandou que eu ficasse em absoluto silêncio, e eu é claro morrendo de medo… Ele chegou com um copo cheio, logo arrancou o lençol que me cobria, morri de vergonha esta hora e me dei conta o que estava acontecendo… A que ponto tinha chegado minha louca idéia. O ATO: Ele
começou a me beijar… A me chupar, a sentir meu gosto, beijou minha boca… Foi descendo aos meus seios… Chupou com violência… Dei um gemido… Ele me olhou feio… Fiquei quieta, logo pegou o gelo e começou a arrastar pelo meu pescoço, chegando logo depois ao meu peito, no bico ficou brincando… Depois foi para barriga, não me controlei, gemi alto… Ele continuou descendo chegando ao meu umbigo, parou. Foi para entre minhas pernas (que relutei em abrir) e começou a passar o gelo em meus pés, subindo, passando na panturrilha, foi em direção a minha coxa nesta hora já gemia de prazer… Ele foi com o gelo na minha entre coxa… E ficou lá brincando com minhas reações… Eu já queria me soltar, o ar me faltava… Ele só fazia rir… Foi com gelo para minha virilha… Me deixando louca… E começou a passar o gelo na minha xoxotinha me levando a loucura nesta hora gozei como uma louca. Ele logo começou a me chupar, fazer um oral gostoso… Eu tentava me soltar pois meu desejo era apertar ele, arranha-lo de tanto tesão que estava sentindo. Então ele parou de vez, cheguei a me assustar, ele saiu e voltou com uma venda nas mãos e uma fita grossa… Tampou minha visão e quando ia pedir para ele não tampar minha boca ele já o tinha feito, aí sim eu senti medo… Não sabia do que ele era capaz. Logo senti ele me penetrar com toda força, senti uma dor, pois não esperava, logo tudo ficou gostoso, ouvia o rugido dele de prazer, estava muito excitada, ele gozou e gritou… Fiquei lá, presa imóvel, e não ouvi mais nada, a não ser o som que ele tinha ligado, fiquei com mais medo ainda. Logo a campainha tocou, tentei me soltar, mas não teve jeito, senti o silêncio e logo alguém me tocando, me chupando e beijando, logo me virou de costas, tentei falar, gritar… Reagir, mas ele era forte, com mão firmes (e que mãos) começou a passar novamente o gelo em mim, só que nas costas, eu gemia, e logo ouvia uma risada, passou o tempo senti uma mão descobrindo meu cuzinho, passando e sentindo meus contornos, tentei sair, mudar de posição ouvi outra risada… Logo senti um creme gelado em meu cuzinho, eu gritava mas nem conseguia se mexer direito… Logo senti algo duro tentando me preencher… Era um vibrador com ondinhas (próprio pra anus), estava desesperada… Ele deixou lá e me virou de novo, sentia aquilo me incomodando ele me deixou virada pra cima e se divertia ao me ver remexendo tentando tirar ou virar… Ele ficava me beijando e rindo… Logo senti um puxão deixando minha boca livre quando ia falar alguma coisa senti um pau enorme penetrando, rasgando, um pau quente e duro… Tentava sem sucesso me soltar, fiquei sem ar, tentei tirar minha boca ele puxou meu cabelo e me segurou com força, disse que por causa disso ia encher minha boca de porra quente, fiquei desesperada (pois nunca gostei disso), dito e feito, ele gozou dentro da minha boca, e segurou minha cabeça, mas logo terminou em meu corpo, me melando toda… Fiquei lá, as cegas tentando me livrar daquele gosto horrível e sentindo aquele vibrador em meu cuzinho, logo ouvi novamente uma risada. Ele não me limpou, e logo tapou minha boca de novo, disse que por eu não ter engolido a porra dele, ele iria me machucar, imaginei logo que ele iria me bater ali mesmo, mas era pior, me virou e retirou (até com cuidado) o vibrador da minha bundinha, e de sacanagem colocou de novo e ficou tirando e colocando… Até que tirou e senti outro creme gelado no meu cuzinho, aliviou um pouco a dor, mas senti o calor do corpo dele sobre o meu e tentei sair de todo jeito más ele colocou a cabeça do pau no meu cuzinho, só ali doía pra caramba, tentei sair, soltar, gritar e nada, ele ria muito mais, foi quando ele disse que já tinha enfiado tudo, e que tinha passado um creme anestésico, tirou e me virou de novo, senti o corpo dele de novo agora por abaixo de mim (soltou apenas a corda que me prendia a cama) e o seu pau quente entrando em minha buceta e logo senti outro pau entrando em meu cuzinho, tentava gritar horrorizada, fiquei imóvel, nunca senti tanto prazer em minha vida, ele tinha chamado um amigo que ficou me observando, e o boquete que tinha feito não era nele e sim no amigo. Gozei como uma cachorra sentindo aqueles dois paus imensos me penetrar me rasgando, me deixando enlouquecida, mesmo com a boca tapada, dava urros de prazer… Logo os dois gozaram, primeiro o da minha bundinha e depois o da minha bucetinha, me deixaram lá amarrada novamente a cama, toda melada, nua e arrasada, depois de uns dez minutos, meu amigo volta, perguntou se eu tinha gostado da surpresa (que até hoje não sei quem foi o amigo dele) e disse que iria me comer de novo só lembrando da cena eu sendo comida por dois, me comeu, gozei várias vezes, quando acabou ele tirou minha venda, tirou a fita que tapava minha boca e me soltou e deu um beijo demorado em minha boca dizendo que nunca tinha comido alguém tão gostoso, que realizei o sonho dele, pois a maior vontade dele era estuprar, e ele sentiu isso ao comer minha bundinha. Admiti que também tinha adorado, pois tinha como fantasia ser comida por dois.